Dados Abertos possibilitam o desenvolvimento de diversas ferramentas que aumentam a capacidade da sociedade em assumir seus direitos e obrigações cívicas. A inclusão digital, a informatização dos procedimentos governamentais e a integração entre os diversos repositórios de dados públicos gera crescentes demandas da população por mais transparência e participação por meio das redes digitais.

De maneira geral a sociedade (grupos organizados, iniciativa privada, grupos acadêmicos, etc.) têm a capacidade de cruzar informações de diversas fontes e desenvolver aplicações e serviços que resolvam demandas de grupos específicos da sociedade. Essa estratégia beneficia não só a sociedade mas também o governo uma vez que transfere para a sociedade o provimento de serviços que muitas vezes não estão dentre suas prioridades. É muito importante perceber a gama de aplicações que a sociedade é capaz de desenvolver.

Por outro lado, na medida em que mais dados governamentais estejam disponíveis de forma aberta, espera-se que o próprio governo passe a gradualmente utilizar esses dados como plataforma de ágil integração entre sistemas de informação, assim promovendo a interoperabilidade dentro da esfera pública. Além disso, essas integrações são benéficas, ainda, no sentido de tornar as iniciativas de dados abertos algo permanente e sustentável, na medida em que o próprio governo passe a depender delas. Portanto, faz sentido como estratégia de abertura de dados estimular o consumo pelo governo de dados abertos governamentais.

Para saber mais sobre dados abertos acesse o Manual de Dados Abertos (em PDF), traduzido e adaptado do opendatamanual.org opendatamanual.org Guia de Dados Abertos.